Sobre o Dia de Finados

Quando pequena eu não seguia o verdadeiro sentido do dia de finados, na verdade pra mim nem fazia diferença, porque até então a pessoa mais próxima que eu havia perdido era meu avô. Eu era ainda uma criança quando ele faleceu e eu não sabia como partilhar daquela dor.
Eu não gostava de ir ao cemitério, de fato havia um interesse inocente por trás da visita ao túmulo do vovô e da vovó. O dia de finados, para mim, nada mais era do que um mero pretexto pra ir à praia com todos os primos depois, afinal o cemitério fica bem em frente à praia. Íamos todos, minha mãe, minhas tias e seus filhos.
Anos e anos foram sempre essa mesma rotina, até que eu perdi uma amiga.
Eu tinha 16 quando Hellem faleceu através de uma doença rara e hereditária. Ela foi morrendo aos poucos e quando finalmente os aparelhos foram desligados eu senti a dor da maior perda que já tive. Era como se uma parte alegre da minha vida tivesse sido enterrada junto.
Eu nunca falei pra ninguém sobre isso, sempre achei melhor guardar isso pra mim, eu não sabia o que fazer com essa dor, mas ela estava aqui. Eu me perguntava no por que, porque Deus não a tinha salvado, nós havíamos rezado tanto. E pensar que eu nem tive a chance de me despedir, de dizer que eu a amava. Eu nunca disse que a amava diretamente, não pra ela. Era comum na nossa roda de amigos da JAR comentar o quanto ela era divertida, dar umas risadas das lembranças das brincadeiras que ela fazia e dizer “Ai eu amo a Hellem, ela é a melhor”. Não sei se ela sabia disso.
Ela era uma pessoa especial, ela era diferente. Era jovem, brincava e dava conselhos, se identificava tanto com a gente. A rapidez com que ela entrou e foi retirada da minha vida é inquestionável, ela tinha um propósito e só depois eu entendi qual foi e então me conformei.
Pensei que como a doença era hereditária seu propósito na terra foi vir e salvar a vida de alguém, talvez da própria mãe, ou da filha, não sei. O que eu sei é que anjos existem e Hellem com certeza era um deles.

Dedicado à Hellem Mira ★ 10.09.1981 † 02.05.2012

Anúncios

2 comentários sobre “Sobre o Dia de Finados

  1. Thaissa Hengler disse:

    Nay , simplesmente chorei !
    E sei que assim como você e eu e todas as outras pessoas que conviveram com a Mamae sentem uma saudades muito grande e inexplicável , porque ela era amiga de todo mundo ,ela era uma pessoa que gostávamos de ficar perto pela alegria que ela transmitia ,lembro que ela gosta muito de ir pra Jar esta com voces , te chamava de “fofolete” tinha um carinho muito grande por voces ,e ela foi um anjo que Deus colocou em nossas vidas, e muito difícil aceitar que ela foi assim tão rápido das nossas vidas , eu sofro muito calada com a perda da minha mãe nao sou mais a mesma ,meu coração e triste porque parte de mim foi embora 😭

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s